NO AR
Justiça

Projeto ‘MP por elas’ é lançado em Patos para combater a violência contra a mulher

30/08/2018 às 09:08
Intensificar a adoção de medidas preventivas e repressivas de combate à violência doméstica e familiar contra a mulher. Esse é o principal objetivo do projeto estratégico ‘MP por elas’ apresentado, na tarde desta quarta-feira (29), na Promotoria de Justiça de Patos, aos promotores de Justiça que atuam na região.

A apresentação do projeto ‘MP por elas’ foi feita pelo procurador-geral de Justiça, Francisco Seráphico; pelo secretário de planejamento e gestão, Rodrigo Pires, e pela promotora e coordenadora do Centro de Apoio Operacional dos Direitos Fundamentais, Elaine Cristina Alencar, que é a gestora do projeto.

Esse já é o terceiro dos cinco projetos estratégicos do Ministério Público da Paraíba (MPPB) que foi apresentado aos membros da instituição de forma regionalizada, no mês de agosto. As iniciativas deverão ser implementadas a partir do próximo mês, também de forma regionalizada, no prazo de seis meses.

Na terça-feira, foi apresentado o projeto ‘IPTU Legal’, aos promotores de Justiça que atuam na região polarizada pelo município de Cajazeiras, no Alto Sertão. No último dia 23, foi apresentado o projeto ‘Família que acolhe’, aos membros do MPPB que atuam na região polarizada por Guarabira. Os próximos dois projetos serão apresentados nesta quinta-feira (29), na Promotoria de Justiça de Campina Grande, e sexta-feira (31), em João Pessoa, no auditório da Procuradoria-Geral de Justiça, em João Pessoa, às 9h.

‘MP por elas’

Segundo Elaine, a pesquisa nacional realizada, entre agosto de 2006 e julho de 2007, com base em dados da Vigilância de Violência e Acidentes, do Ministério da Saúde, as mulheres são as principais vítimas das violências doméstica e sexual, da infância até a terceira idade. “Com a edição da Lei Maria da Penha (Lei n°11.340 de 2006), destinada a amparar todas as pessoas que se identificam com o sexo feminino (heterossexuais, homossexuais e transexuais) que estejam em situação de vulnerabilidade em relação ao agressor, criou-se, em âmbito nacional, mecanismos para coibir e prevenir violência doméstica contra as mulheres. Entretanto, atualmente ainda são registrados números elevados de violência contra a mulher tendo como uma das causas a desigualdade de gênero, manifestando-se esse como fenômeno histórico, social e cultural”, informou.

Para reduzir esses índices de violência contra a mulher, foi criado o Plano Nacional de Políticas para as Mulheres (PNPM), visando assegurar e dar efetividade a aplicabilidade da Lei Maria da Penha. “A elaboração dos planos no âmbito dos municípios é uma das mais importantes estratégias, pois é através deles que são firmados os compromissos entre os órgãos de governo e para com a sociedade; e sua elaboração e coordenação é de atribuição do Organismo de Política para as Mulheres (OPM)”, explicou.

Como vai funcionar o projeto?

Os promotores de Justiça que aderirem ao ‘MP por elas’ deverão desenvolver ações para cobrar dos Municípios a criação, por lei, de OPMs, para que esses organismos elaborem, coordenem e monitorem a política pública para as mulheres.

O projeto será desenvolvido nas cinco microrregiões do Estado da Paraíba, iniciando-se na microrregião polarizada por Patos, que compreende 12 promotorias de Justiça (Malta, Princesa Isabel, Itaporanga, Piancó, Brejo do Cruz, Catolé do Rocha, Santa Luzia, Teixeira, Coremas, Pombal, Patos e São Bento), totalizando 57 municípios paraibanos, sendo que em apenas 13 deles já existe OPMs implantadas).

Cada ciclo será executado no espaço temporal de seis meses. O 1º ciclo inicia-se em setembro, na região polarizada por Patos, e o resultado final será aferido seis meses após concluído o último ciclo.

Próximas reuniões

30/08 – 3ª microrregião: CAO da Saúde. Local.: Promotoria de Campina Grande, às 9h.
Promotorias integrantes: Campina Grande, Prata, Sumé, Serra Branca, São João do Cariri, Cabaceiras, Boqueirão, Queimadas, Aroeiras, Juazeirinho, Umbuzeiro, Monteiro, Ingá, Alagoa Grande, Esperança, Pocinhos, Soledade, Alagoa Nova e Taperoá.

REUNIÃO EM 31/08 – 1ª microrregião – CAO Criminal. Local: auditório da PGJ, às 9h.
Promotorias integrantes: João Pessoa, Cabedelo, Bayeux, Santa Rita, Lucena, Alhandra, Jacaraú, Mamanguape, Rio Tinto, Cruz do Espírito Santo, Caaporã e Pedras de Fogo.

Do mppb.mp.br

 

Comentários

Mais da Rádio Espinharas

Justiça

MPE: Prefeito afastado Dinaldinho é denunciado por improbidade administrativa no caso do uso de veículo locado, e usado por primeira-dama. Escute

O prefeito afastado de Patos, Dinaldo Wanderley Filho, Dinaldinho (PSDB) parece não viver um bom momento na sua vida pública. ...

Justiça

Superior Tribunal de Justiça nega pedido de Dinaldinho Wanderley para voltar a Prefeitura de Patos

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) tornou pública a decisão tomada no último dia 06 de novembro de 2018, e neg...

Justiça

Em alternativa à prisão, MPE sugere manutenção do afastamento de Dinaldinho Wanderley

Em nova denúncia contra o prefeito afastado da cidade de Patos, Dinaldinho Wanderley (PSDB), o Ministério Público Estad...

© 2011 - 2018. Radio Espinharas - Todos os direitos reservados.

Desenvolvido por: